Associação de trabalhadoras sexuais alemãs dá dicas sobre coronavírus

Em comunicado divulgado nesta quarta-feira, a Associação Profissional de Serviços Sexuais e Eróticos (BesD, ou Berufsverband erotische und sexuelle Dienstleistungen), da Alemanha, alerta para os cuidados que as trabalhadoras sexuais devem ter diante da pandemia (epidemia global) de coronavírus. Embora algumas recomendações sejam específicas para a Alemanha (onde o trabalho sexual é legalizado), o comunicado está sendo divulgado pelo Red Umbrella Fund e outras organizações internacionais de defesa dos direitos das trabalhadoras sexuais. Traduzimos direto do site da BesD, onde ele está disponível em alemão e em inglês.

  1. Sumário

O risco para a saúde da população está atualmente avaliado como “moderado”. No longo prazo, o coronavírus – como os vírus de gripe já conhecidos – vai ocorrer no mundo todo e o risco individual de contrair uma doença grave não é elevado. Contudo, e não apenas por causa do estresse atual e previsto para o sistema de saúde, a situação ainda pode ser caracterizada como séria.

A diferença em relação à gripe comum:

  • Em contraste com os vírus da gripe sazonal, não há uma imunidade básica na população a esse novo vírus.
  • Uma terapia especificamente direcionada contra o coronavírus ainda não está disponível.

O que isso quer dizer:

  1. Mais gente poderá ser infectada, mais rapidamente.
  2. Grupos particularmente vulneráveis não estão protegidos nem por medicamentos, nem por vacinação.
  3. Dependendo da propagação da infecção, das capacidades disponíveis e das contramedidas adotadas, poderá haver um fardo pesado para o sistema de saúde.

Para manter tão baixo quanto possível o número de pessoas que ficam doentes ou infectadas ao mesmo tempo e para proteger as pessoas com probabilidade de progressão para uma doença grave, a estratégia na Alemanha é retardar a propagação da doença o máximo possível, e, desse modo, ganhar tempo para preparação. Falando claramente, todos nós deveríamos estar trabalhando juntos para adiar uma propagação adicional do vírus. A recomendação atual é reduzir os contatos sociais e as viagens, com o objetivo de prevenir a infecção na vida pessoal, profissional e pública.

O tempo ganho será usado para desenvolver medidas de proteção para grupos particularmente vulneráveis, aumentar as capacidades de tratamento e desenvolver medicamentos antivirais e vacinas.

2. Trabalhadores sexuais

Assim como pessoas empregadas no setor médico ou de prestação de cuidados, os trabalhadores sexuais tendem a estar expostos a riscos maiores de infecção por meio de contato íntimo com clientes. Nossa indústria agora está, claramente, sentindo os efeitos – de um lado, um número maior que a média de compromissos está sendo cancelado por clientes, e de outro lado, muitos colegas estão imaginando se e como podem continuar a trabalhar agora.

Trabalhadores sexuais não devem aceitar clientes com sintomas de gripe ou resfriado, nem trabalhar com sintomas de gripe ou resfriado. Os sintomas do coronavírus diferem dos da gripe e do resfriado porque o coronavírus frequentemente é acompanhado de febre e tosse seca, mas raramente por coriza e nariz escorrendo.

Se você tem clientes, deve pedir explicitamente para que eles lavem as mãos e o rosto cuidadosamente. A probabilidade de ser infectado por vírus de outras pessoas com mãos mal lavadas é atualmente muito maior do que a probabilidade de os próprios clientes serem portadores do vírus.

Oportunidades alternativas de renda: Se é possível para você, como trabalhador sexual em tempo integral ou em tempo parcial, reduzir ou evitar completamente qualquer contato sexual/corporal por algum tempo, pense sobre essa possibilidade. Opções alternativas para ganhar dinheiro nessa indústria e incluem webcam, chats diretos ou por telefone e também a venda de conteúdo “adulto” (fotos e vídeos) em plataformas onde não há contato físico. Uma seleção de exemplos de plataformas inclui adultwork, streamate, Big7, my dirty hobby, onlymevip, chaturbate, sexpanther e adulttime.

Perda de ganhos/compensações: Se você for infectado e o departamento de saúde pública ordenar uma quarentena, não só os assalariados, mas os autoempregados e os freelancers têm direito a compensação por perda de rendimento, de acordo com a lei de prevenção e controle de doenças infecciosas (no texto em alemão, seguem-se detalhes sobre isso).

3. Informação atual

Se você lê alemão, pode encontrar informações atualizadas, assim como todas as respostas atualmente disponíveis sobre o coronavírus e como lidar com ele, nestes sites oficiais: Infektionsschutz, do governo; há versões em inglês de todos os textos do Instituto Robert Koch. A base de recomendações atuais é o informe da Organização Mundial da Saúde (OMS), aqui ou aqui. Neste podcast (em alemão), Christian Drosten, chefe do departamento de virologia do Hospital Charité, de Berlim, fornece atualizações diárias sobre novos acontecimentos.

A. Casos conhecidos

Atualmente, o número de casos confirmados na Alemanha é 1.297. No país aconteceram três mortes até o momento. Há informes atualizados sobre o número de casos em todo o mundo aqui e aqui.

O coronavírus é mais contagioso do que a gripe – mas, como ele é atualmente muito menos comum, a probabilidade de infectar-se com o coronavírus ainda é comparativamente muito menor. Aqui você pode ver o potencial de infecção estimado atualmente para o coronavírus em comparação com outros vírus conhecidos.

B. Recomendações

. Advertimos contra a disseminação de pânico, mas recomendamos cautela e prevenção. Até que mais informações estejam disponíveis, essas medidas colocam você numa posição mais segura. Isso significa sair para fazer compras a cada duas semanas, e não semanalmente. Se possível, crianças não devem ser levadas todo dia para ser cuidadas pela vovó ou pelo vovô. Evite horas de muito movimento no supermercado. Evite multidões e locais onde há pouca distância entre as pessoas, como o transporte público ou salas de espera de consultórios. Se você tem que viajar muito para trabalhar, tente minimizar o número de viagens de trem ou de avião, ou siga as instruções de seu empregador. Muitas empresas estão trabalhando na implementação de opções para trabalho em casa.

. Especialmente no momento atual, é importante ter muito cuidado com a higiene rotineira. Também por causa da atual onda de gripe, é importante a prática de boa higiene das mãos, tossir e espirrar de forma adequada e evitar contatos próximos. A principal rota de transmissão dos vírus é por meio das membranas mucosas (boca, nariz, olhos) ou indiretamente pelas mãos, que depois entram em contato com as mucosas. Ajuda lavar regularmente as mãos, usar desinfetantes e evitar tocar o próprio rosto. As dicas mais importantes sobre higiene podem ser encontradas no infektiosschutz.de (com gráficos disponíveis em inglês).

C. Dados sobre a evolução e os riscos da doença

Aparentemente, o coronavírus tem um comportamento diferente do da gripe e pode causar doenças graves em pessoas com determinadas condições. De acordo com dados da China, o risco mais elevado de doenças graves é para pessoas acima dos 60 anos e pessoas com outras doenças preexistentes (cardiovasculares, diabetes, câncer, doenças do sistema respiratório, do fígado e dos rins).

D. Situação atual das pesquisas

Muitas questões ainda precisam ser discutidas, mas um trabalho intensivo está sendo feito para respondê-las. O perigo da infecção deriva sua ameaça principalmente do fato de ainda não haver, em nossa espécie, uma imunidade contra ele. Ainda não está disponível uma terapia específica dirigida contra o coronavírus. A severidade dessa nova doença respiratória não pode ser avaliada no momento, porque ainda não há dados suficientes disponíveis. Ainda não existe vacina, mas as pesquisas internacionais – inclusive as do Comitê de Segurança Sanitária da União Europeia, da Iniciativa Global de Segurança em Saúde do G7 e da Cepi (Coalizão Para Inovações em Preparação para Epidemias) – estão coordenando o desenvolvimento de uma vacina.

O texto é de Lilli Erdbeermund, da BesD.